Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

Temporada 2022
julho
s t q q s s d
<julho>
segterquaquisexsábdom
27282930 1 2 3
456 7 8 9 10
111213 14 15 16 17
18192021 222324
252627 28 29 3031
1234567
jan fev mar abr
mai jun jul ago
set out nov dez
PRÓXIMOS CONCERTOS
Morten LAURIDSEN
O Magnum Mysterium
Leo BROUWER
Cántico de Celebración
Alberto GRAU
Magnificat - Gloria
Astor PIAZZOLLA
Fuga y Misterio
Heitor VILLA-LOBOS
Bachianas Brasileiras nº 9
Francisco MIGNONE
Cateretê
Aylton ESCOBAR
Sabiá, Coração de Uma Viola
Ronaldo MIRANDA
Suíte Nordestina
Alberto NEPOMUCENO
Suíte Antiga
Frédéric CHOPIN
Concerto nº 1 Para Piano em Mi Menor, Op.11
Wolfgang A. MOZART
Sinfonia nº 40 em Sol Menor, KV 550: Molto allegro
Alessandro MARCELLO
Concerto em ré menor para Oboé, Cordas e Órgão (transcrito por Johann Sebastian Bach)
Heitor VILLA-LOBOS
Bachianas Brasileiras nº 4: Prelúdio
Pyotr Il'yich TCHAIKOVSKY
Sinfonia no 6 em si menor, Op.74 - Patética: Allegro molto vivace
Antonín DVORÁK
Sinfonia no 8 em Sol maior, Op.88: Allegro ma non troppo
Gioacchino ROSSINI
La Gazza Ladra: Abertura
Wolfgang A. MOZART
Sinfonia nº 41 em Dó maior, KV 551 - Júpiter: Allegro moderato
Robert SCHUMANN
Sinfonia nº 2 em Dó maior, Op.61: Scherzo allegro vivace
Antonín DVORÁK
Sinfonia nº 8 em Sol maior, Op.88: Allegretto grazioso
Heitor VILLA-LOBOS
Bachianas Brasileiras nº 4: Dança (Miudinho)
Gerónimo GIMÉNEZ
La Boda de Luis Alonso: Intermedio
PRAÇA JÚLIO PRESTES, Nº 16
01218 020 | SÃO PAULO - SP
+55 11 3367 9500
SEG A SEX – DAS 9h ÀS 18h
  • 2022 fim da obrigatoriedade da vacinação
  • 2022 SSP 15 | Osesp
  • Osesp no Festival
  • 2022 - Spalla | Audições
EM JULHO, OSESP PEGA ESTRADA PARA OITO CIDADES DO INTERIOR PAULISTA

Em julho, nossa Orquestra pega a estrada rumo a oito cidades do interior do estado. Os concertos – todos eles gratuitos – acontecem em dois blocos de apresentações simultâneas, de terça a sábado, às 20h, e no domingo, às 17h. A Osesp, dividida em dois grupos – regidos por Wagner Polistchuk e Emmanuele Baldini –, irá a Araras, Campinas, Diadema, Espírito Santo do Pinhal, Jundiaí, Lençóis Paulista, Piracicaba e Ribeirão Preto, nos dias 14, 15, 16 e 17 de julho. Os repertórios das oito apresentações incluem obras de Mozart (como movimentos das Sinfonias nº 40 e nº 41), Tchaikovsky, Schumann, Dvorák, Heitor Villa-Lobos (dois movimentos das Bachianas Brasileiras nº 4) e Marcello (como o Concerto em ré menor para Oboé e Cordas, com Layla Köhler como solista).

 

As apresentações fazem parte da série Osesp Itinerante, programa fundado em 2008 que percorre as mais diversas cidades do interior paulista com uma série de atividades musicais gratuitas, na expectativa de atingir um público que dificilmente teria acesso aos concertos da Orquestra que acontecem regularmente na Sala São Paulo e na capital paulista. Acesse AQUI a página de cada concerto para saber mais sobre o serviço.

 

PROGRAMAÇÃO

 

14 JUL (QUI), 20H, Teatro Polytheama, Jundiaí
15 JUL (SEX), 20H, Teatro Municipal José de Castro Mendes, Campinas
16 JUL (SÁB), 20H, Teatro Estadual de Araras Maestro Francisco Paulo Russo, Araras
17 JUL (DOM), 17H, Teatro Clara Nunes, Diadema

OSESP

EMMANUELE BALDINI regente
LAYLA KÖHLER oboé
MOZART | Sinfonia nº 40 em Sol Menor, KV 550: Allegro Moderato (1º Movimento)
MARCELLO | Concerto em Ré Menor para Oboé e Cordas (Transcrição de Johann Sebastian Bach)
VILLA-LOBOS | Bachianas Brasileiras nº 4: Prelúdio
TCHAIKOVSKY | Sinfonia nº 6 em Si Menor, Op. 74 - Patética: Allegro molto vivace (3º Movimento)
DVORÁK | Sinfonia nº 8 em Sol Maior, Op. 88: Allegro ma non troppo (4º Movimento)

 

14 JUL (QUI), 20H, Theatro Municipal Dom Pedro II, Ribeirão Preto
15 JUL (SEX), 20H, Teatro Avenida Pinhal, Espírito Santo do Pinhal
16 JUL (SAB), 20H, Teatro Municipal Adélia Lorenzetti, Lençóis Paulista
17 JUL (DOM), 17H, Teatro Municipal Dr. Losso Netto, Piracicaba

OSESP
WAGNER POLISTCHUK regente
ROSSINI | La Gazza Ladra: Abertura
MOZART | Sinfonia nº 41 em Dó Maior, KV 551 - Júpiter: Allegro moderato (1º Movimento)
SCHUMANN | Sinfonia nº 2 em Dó Maior, Op. 61: Scherzo allegro vivace (2º Movimento)
DVORÁK | Sinfonia nº 8 em Sol Maior, Op. 88: Allegretto grazioso (3º Movimento)
VILLA-LOBOS | Bachianas Brasileiras nº 4: Dança (Miudinho)

GIMÉNEZ | La Boda de Luis Alonso: Intermedio

 

 

CHOROS VOL. 2 GANHOU QUATRO (DE CINCO) ESTRELAS DA REVISTA FRANCESA DIAPASON

Choros Vol. 2  nosso último lançamento pelo Selo Naxos — ganhou quatro (de cinco) estrelas da revista Diapason. Dedicado a obras concertantes de Camargo Guarnieri, o álbum foi gravado em 2020 e traz a Osesp, regida por Roberto Tibiriçá, na companhia de quatro solistas, cada um executando um dos Choros para seu instrumento. O lançamento apresenta ainda a camerística "Flor de Tremembé", para 15 instrumentos solo e percussão.

 

Confira a crítica de Michel Stockhem na Revista:

 

Choros Vol. 2

Camargo Guarnieri [1907-1993]

Flor de Tremembé – Choro para Instrumentos Solistas e Percussão

Ovanir Buosi (clarinete), Horácio Schaefer (viola), Matias de Oliveira Pinto (violoncelo), Olga Kopylova (piano), Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Roberto Tibiriçá. Naxos. 2020-2021. Duração: 1h10’. Técnica: 4,5/5

 

 

Mozart Camargo Guarnieri, que judiciosamente abandonou seu primeiro prenome, aperfeiçoou-se em Paris com Koechlin. Sua abundante obra para orquestra começa, finalmente, a receber algum reconhecimento, o que se deve, em parte, a John Neschling, responsável por uma gravação integral das Sinfonias (BIS). Além de vários concertos para piano, gravados por Max Barros (Naxos), Guarnieri deixou diversos Choros para instrumento solista e orquestra. Enquanto um volume anterior, gravado em 2019, colocava a excelente Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo sob a direção de Isaac Karabtchevsky, a orquestra é confiada aqui a outro ícone da vida musical brasileira: Roberto Tibiriçá.

 

Moldando as paisagens e tradições brasileiras nas formas do concerto clássico, Guarnieri propôs, nos anos 1950 e 1960, um modelo de choros avesso à variedade caótica exibida por seu predecessor, Villa-Lobos. Esse rigor formal, no entanto, não se traduz em nenhuma uniformidade de estilo, mas resulta em uma música repleta de charme harmônico e habilmente orquestrada. Quando se afasta de seu terreno, caminha em direção ao Norte: é impossível não lembrar de Benny Goodman, na cadenza do charmoso Choro para Clarinete (1956), ou de Gershwin, no (...) Choro para Piano (1956). Uma ruptura de estilo se impõe no fim dos anos 1960, trazendo uma modernidade que oscila entre Hindemith e a Escola de Viena (o interessantíssimo Choro para Viola, 1975). (...) O conjunto dos solistas merece elogios, com uma menção especial a Matias de Oliveira Pinto no convincente Choro para Violoncelo (1961), a melhor faixa do disco.

 

Confira a crítica na íntegra AQUI.

FIM DA EXIGÊNCIA DO COMPROVANTE DE VACINAÇÃO

Seguindo as orientações do Decreto Municipal nº 61.307, de 13 de maio de 2022, a Sala São Paulo deixa de exigir o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada de seus públicos em concertos e demais atividades da casa.

 

Segundo nota publicada pela Prefeitura, "a decisão leva em conta as mais de 31,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas em todas as faixas etárias e grupos elegíveis, (...) além da diminuição das internações hospitalares" ocasionadas pelo vírus.

 

Lembrando que o uso de máscaras é facultativo desde o dia 17 de março — a proteção segue obrigatória em transportes públicos coletivos como ônibus, trens e metrô, e nas unidades de saúde.

 

A Fundação Osesp segue comprometida com a higienização constante dos espaços, zelando pelo bem-estar de seus diversos colaboradores e do público.

A OSESP É OFICIALMENTE UMA ORQUESTRA CARBONO NEUTRO!

Em parceria com o Amigo do Clima, programa de responsabilidade climática da WayCarbon, foram calculadas as emissões de gases de efeito estufa (GEE) de um ano de atividades da Orquestra, Coro, Quarteto, colaboradores e públicos – em ensaios e concertos, dentro e fora da Sala São Paulo. Ao todo foram mapeadas 335 toneladas de CO2 equivalente. A compensação dessas emissões virou crédito de carbono proveniente de um portfólio variado de projetos nacionais certificados, de plantas de energia eólica, hidrelétrica e biogás, além dos projetos de substituição de combustíveis em frotas e redução de emissões de GEE em aterro sanitário.

 

O anúncio foi feito dia 6 de junho, durante o concerto em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, por Arthur Nestrovski, Diretor Artístico.

 

A apresentação foi transmitida ao vivo no YouTube da Osesp e você pode assisti-la AQUI, até o dia 13 de junho.

GARANTA SEU INGRESSO PARA A FIP JAZZ

O piano solo vai para o centro do palco da Sala São Paulo em uma série de 10 apresentações, cinco delas com música clássica e outras cinco dedicadas ao jazz, novidade neste ano de 2022 da Osesp. A Festa Internacional do Piano – FIP começa em abril e vai até novembro.


A venda de ingressos avulsos para a FIP Jazz começa no dia 5 de abril. Você pode comprar online AQUI ou no telefone (11) 3777-9721 – de segunda a sexta das 12h às 18h (exceto feriados e emendas).

 

PROGRAMAÇÃO FIP JAZZ

 

16/abril, sábado, às 20h30
MAKOTO OZONE

 

13/agosto, sábado, às 20h30
GONZALO RUBALCABA

 

24/setembro, sábado, às 20h30
KEVIN HAYS

 

8/outubro, sábado, às 20h30
ANDRÉ MEHMARI

 

12/novembro, sábado 20h30
PABLO ZIEGLER
 

Governo do Estado de SP